Experiências Parte 2: “Underberg clone” ou um simples german bitter

Bom dia a todos!

Além de brincar de cerveja, nós também brincamos de tudo quanto é coisa. E fazer um german bitter, ou um clone de Underberg, surgiu em conversa com amigos. Todos apreciamos o “gostinho de remédio”, além de sentir fazer um pouquinho de bem para o corpo enquanto bebe (sei, sei, não precisa me dizer que é mais psicológico que outra coisa).

Mas aí o desafio começa (e as horas passam rapidinho). Referências na internet? Pouquíssimas. O site da Underberg diz que eles utilizam mais de 42 tipos de ervas, maturadas em carvalho… aí ferrou mesmo. Mas será que não há um jeito de fazer isso em casa, que fique bom e, ao mesmo tempo, saboroso e interessante? Sempre tem, minha gente.

Achei uma referência naquele que tudo sabe, e foi meu ponto de partida:

German Bitters

Anis…………..……………………………..10 gramas
Zimbro ………….………..………………..10 —
Casca de laranja amarga seca ..……10 —
Salvia seca ..………..…………………….10 —
Losna seca..………..……………………..10 —
Calamo ..………..……………..………….10 —
Cravos ..………..…………………..………5 —
Menta seca …………..…………..……….5 —
Flores de lavanda seca… ….…………5 —
Raiz de Angélica seca ..………..………5 —

Primeiro — Massere todos os ingredientes juntos, e deixe por 10 dias em infusão com álcool de cereais 90%.

Segundo — Retire o líquido (um saco de voal ajuda), adicione mais 1 Litro de água e 500ml de álcool de cereais 95% e deixe mais 10 dias.

Terceiro — Retire o segundo líquido, misture ambos e dê o ponto com suco de cereja preta.

Pensei comigo: os ingrediente são relativamente simples de conseguir, e a forma de fazer, nem se fala. Vamos nessa. Para comprar os ingrediente, fui até a Cia da Saúde, em Blumenau. Achei praticamente tudo lá, menos Cálamo e Casca de Laranja Amarga. Resolvi substituir,  respectivamente, por Capim limão e por Casca de Limão, o mais próximo que poderia chegar naquele momento.

Adicionei  os ingrediente, e atendi aos prazos como estava especificado: 10 dias na primeira infusão; 10 dias na segunda infusão. Retirei, mas aí veio um problema: onde achar suco de cereja preta? Procurei muito (achei que tivesse no Angeloni, um grande supermercado aqui do Sul), mas nada. Deixei maturar, depois das duas infusões, em barril de carvalho por 15 dias. Procurei em algumas lojas, até que resolvi adaptar: peguei um pote de compota de geleia de Cereja Preta, e bati no liquidificador com 1L água. Ficou ótimo este pseudo-suco, por incrível que pareça.

Misturei tudo, mas algo não ficou legal: a casca de limão deu uma nota muito “áspera” ao conjunto. Resolvi então, fazer a minha versão:

dreiAdler German Bitter

Raiz de Angélica seca ..………………10 gramas
Capim-limão ..…………………………..10 —
Sálvia seca ..………..…………………….10 —
Losna seca ..………..…………………….10 —
Cabelo de milho seco …………….……10 —
Canela em pau ..………..………..………5 —
Hortelã seco …………..………..…..…….5 —
Boldo do chile ….…………………………5 —
Carqueja ..………..………………………..5 —
Espinheira santa seca ..………..………5 —
Raiz de Ruibarbo seca ..………..………5 —

Elaboração igual, para finalizar com o suco, igual também. O resultado? Nova frustração: a falta de anis e de Zimbro deixou a bebida descaracterizada. Faltava algo. O que o teimoso faz? Nova tentativa, agora sim, com um ingrediente muito importante:

Random German Bitter v.2

Anis…………..……………………………..10 gramas
Zimbro ………….………..………………..10 —
Casca de laranja amarga seca ..……10 —
Salvia seca ..………..…………………….10 —
Losna seca..………..……………………..10 —
Calamo ..………..……………..………….10 —
Cravos ..………..…………………..………5 —
Menta seca …………..…………..……….5 —
Flores de lavanda seca… ….…………5 —
Raiz de Angélica seca ..………..………5 —
Boldo do chile ….…………………………5 —
Raiz de Ruibarbo seca ..………..………5 —

Percebi duas coisas: 1) é muito importante utilizar casca de laranja amarga (que é na verdade casca de pomelo, em geral) dá notas muito peculiares ao bitter, assim julgo ser indispensável; 2) O zymbro e o anis são fabulosos, e devem estar presentes na receita sempre. Além disso, vocês podem notar que adicionei boldo e …, que julgo serem digestivos que vão fechar o sabor do bitter.

Este último ainda está maturando, e vou adicionar algumas lascas de carvalho pra fechar o sabor.

Moral da história: já fizemos algumas degustações, e as experiências foram muito válidas. Ficou um ótimo aperitivo, pra degustar antes ou depois das refeições. Além disso, ficou baratinho, e você pode ainda brincar com os vários sabores dele, adaptando à sua preferência.

Aconselho a todos os cervejeiros, principalmente àqueles afim de fazer um drink com pouco trabalho, e muito prazer.

Até semana que vem, minha gente, quando vou contar à vocês o fruto das minhas atuais experiências: lindos e aromáticos sourdoughs.

Cheers!

Tags: , , , , , ,

No comments yet.

Leave a Reply